17.7.10

MAIS VELHO

Rezam os registos que a partir de hoje estou mais velho! Era voz corrente entre os familiares, mais propriamente da minha mãe que tão feliz acontecimento (na sua opinião) se teria dado pelas onze horas da manhã de uma quinta-feira. A tal facto não posso atribuir importância demasiada, nem tão pouco encará-lo como feliz acontecimento e porventura a minha existência é tão, ou mais, insignificante quanto a de outros milhões de seres humanos que já passaram pela vida.
Mas uma vez que cá estou, tenho de me limitar a vivê-la e tentar tirar partido dela durante o mais longo espaço de tempo que me for possível. Gostaria de ter feito dela um marco que não envergonhasse os meus progenitores, possivelmente não terei conseguido, mas também nunca fiz, voluntariamente, nada que os envergonhasse.
Cada um tem o tempo que tem e nunca tem todo o tempo para fazer tudo o que gostava e aí esgota-se a nossa capacidade de alcançar obras meritórias, essencialmente para o todo da sociedade, em que os outros vissem exemplos. Já tracei muitos caminhos e nunca me acobardei perante as minhas obrigações, embora por vezes tenha adiado opções e noutros casos as tenha recusado por não me rever nelas.
Estou mais velho e isso quer dizer que o número dos meus erros tem aumentado, porque o que se faz de bem, é uma obrigação do ser humano. Se fosse uma pessoa apegada à religião diria que tinha mais pecados, mas como ligo muito pouco a isso, prefiro dizer que já conto com mais erros na minha existência! Se calhar demasiados... porque estou mais velho!

2 comentários:

Antonio Branco disse...

Olá Virgílio!

Parabéns! Somos o que somos. Temos o tempo que temos, geralmente pouco para tanto o que fazer. Tentemos fazer bem nesse curto espaço de tempo.

Um abraço!

Lu! disse...

Parabéns =)

Beijinhos