29.3.11

BRASIL SALVADOR

Apesar de nos encontrarmos às portas da bancarrota, ainda há alguém que nos traz um pouco de esperança e esse lenitivo vem do outro lado do Atlântico. Primeiro o ex-Presidente do Brasil, Lula da Silva e agora a sua sucessora. De certo modo concordo com as opiniões do ex-morador do palácio do Planalto quanto ao desempenho do FMI em relação a alguns países, entre os quais o próprio Brasil, de que ele tem conhecimento de causa.

Quanto à nova presidente, Dilma Rousself, parece que vem animada das melhores intenções e pretende ajudar Portugal, através da compra de divida pública, que o ex já tinha pré-anunciado quando chegou a Portugal. Se assim for teremos mais uma vez de hipótese de descobrir o Brasil e em qualquer das circunstâncias como nosso salvador. A confirmar-se será terceira descoberta. A primeira quando lá chegou Pedro Álvares Cabral, facto que contribuiu para nos salvar do sufoco castelhano no novo mundo. A segunda quando o Rei D. João IV, para ali transferiu a corte, dando aso à independência de Brasil, mas também que a de Portugal porque a coroa não caiu nas mãos do exército napoleónico. E agora esta terceira descoberta, pelo facto de nos poder valer como o aliado que nos vai permitir fugir das garras do FMI. O Brasil parece ter o condão de ser salvador de Portugal!

2 comentários:

António Branco disse...

Olá Virgílio!
O que disse Dilma foi que a política do Brasil é a de comprar dívida AAA.
Ora... nós somos BBB, donde, não nos enquadramos na âmbito da possível compra. A alternativa seria Portugal dar garantias (deixar claro que entregaria bens - empresas, por exemplo) em caso de não pagamento. Isso qualquer país poderá fazer... Não é nada de extraordinário e só faz deles melhores gestores do que nós...

Lu! disse...

Afinal o FMI veio antes...