26.4.10

DESCANSE EM PAZ

Tive conhecimento, esta manhã, que uma jovem de 34 anos apareceu morta. Se nunca é um bom momento para morrer, a morte com tal idade parece uma injustiça da humanidade. Mas ao fim e ao cabo cada um de nós faz pelo seu destino. Sandra tinha 34 anos, mãe de três filhos (que lhe haviam sido retirados pela segurança social) e era ex-toxicodependente. Fez um tratamento de desintoxicação, que parcialmente teve sucesso, mas negou-se a vários internamentos para de certo modo debelar outras doenças de que era portadora. Foi marcada por uma existência triste e depois da morte do companheiro há dois anos deixou-se abandonar à sua sorte!
Não quero ser hipócrita, dizendo que era boa rapariga e outras ladainhas do costume! Quem a conhecia diz que sim! Ainda era vivo o companheiro, fui algumas vezes interpolado pelo casal que se dedicava à mendicidade. Se não estou em erro por umas três ou quatro vezes, ainda lhes dei uns trocados (pois também não sou rico) e depois deixei de dar após um dia lhes ter dito que não lhes dava dinheiro mas lhes pagava o pequeno-almoço. A sua reacção foi do insulto fácil, velado por certas ameaças, como se pudessem mandar na minha vontade! Claro que só pediam para terem algum dinheiro para a droga e a perspectiva que eu tenho é a de não colaborar com isso. Mas depois começaram alguns furtos, porque as pessoas já não lhes davam dinheiro!
É certo que não consegui mudar a sua forma de ser, claro que tenho pena por a morte os ter levado tão jovens. A Sandra agora já pedia só para comer... e com relativa facilidade obtinha sempre qualquer coisa... mas as doenças que ela não quis vencer, venceram-na a ela! Pelo menos que descanse em paz!

1 comentário:

Lu! disse...

É tão triste este tipo de histórias de vida =(

Que descanse em paz a Sandra e todos os que como ela morrem dessa forma.