20.5.10

UM TELEFONEMA

O ser humano é mais que o simples monte de ossos e carne que anda ao cimo do mundo! Por tempo indefinido andamos aqui arrastando a nossa vaidade, pensando que o somos o centro do universo quando não passamos de mera existência pontual, numa coisa que muitos de nós não sabemos definir! Confundem-se as teorias, umas materialistas e outras religiosas e porque a verdade é de difícil percepção não podemos concluir com exactidão qual é a certa!
Então nada melhor que usufruir desta passagem, esporádica e apressada, com o máximo de alegria e satisfação, e sempre que possível dando-nos aos outros, mais por uma natural questão de humanismo, do que por razões teológicas. Ver para além daquilo que se olha, escutar para além daquilo que se ouve, inebriarmo-nos para além dos perfumes que nos chegam, saborear para além dos paladares que nos tocam o palato, sentir para além da ausência de um afago é o que nos pede a nossa efémera condição!
Por vezes escudamo-nos no nosso egoísmo e no nosso receio, evitando dar passos temendo a queda abrupta no precípicio. Não nos aventuramos na noite cerrada com medo do escuro, quando afinal uma palavra, apenas uma simples palavra, pode originar um sorriso enorme, do tamanho do mundo.
Ontem tive essa sensação, só com um telefonema!

1 comentário:

Lu! disse...

Às vezes basta um sorriso para transmitir muito mais do que mil palavras não é?!?

=)

Beijinhos e bom fim-de-semana.