24.6.10

CRIME CONTRA A HUMANIDADE

Li há pouco que a presente crise terá sido criada e desenvolvida por uma série de grandes cráneos reunidos algures entre a Austria, Suíca e Itália, com a finalidade de fragilizar os Estados em termos económicos e financeiros de modo a conseguirem influenciar os mesmos para acabarem com as políticas sociais essencialmente na Europa e que por via disso colocar as pessoas a viver a níveis equiparados ao terceiro mundo!
Parece maquiavélica essa orientação, mas de uma coisa tenho a certeza, ao invés de atacarem os grandes grupos económicos, acabar com as off-shores e bloquearem as transições em bolsa, tudo actividades que se baseiam na especulação financeira, os Estados (europeus essencialmente) estão a atacar exactamente os mais desprotegidos, a matar as políticas sociais. O paradigma é tão violento que nem a "mão invisível" de Adam Smith conseguiria "agarrar" estes "cérebros invisíveis". Mas atenção se tudo isto é real, não estamos perante uma mera crise económica e financeira, estamos perante o maior crime contra a humanidade jamais orquestrado por alguns pensadores deste mundo que até faz parecer em comparação com isto que o Holocausto foi uma "mera brincadeira". Deste modo vão atingir-se objectivos mais demolidores, sem olhar a raças, credos ou nações, e sem ter de suportar exércitos, campos de concentração ou câmaras de gás. O extermínio em massa das pessoas virá pela simples insuficiência de meios para viver, originando a explosão da marginalidade, confrontos e a reacção dos Estados dizimando os que não morram de fome! É perversa e criminosa essa conduta!

1 comentário:

Antonio Branco disse...

http://video.google.com/videoplay?docid=-594683847743189197#

Um abraço!