28.6.10

SEMANA NEGRA....

Mais uma semana de trabalho já se iniciou. Depois de um fim-de-semana que ficou marcado pelo meu regresso à prática desportiva activa, desta vez como caminhheiros, mas em que também assisti aos jogos na televisão, cá estou outra vez para cumprir as minhas obrigações enquanto trabalhador e por conta de outrem.
Uma semana que se apresenta carregada de negro, com o aumento dos impostos que aí vem e que vai deixar os trabalhadores ainda mais pobres. Já não bastava as notícias hoje divulgadas pela TSF e resultantes da abordagem de um estudo feito por catedráticos do ISCTE, onde se espelha a triste realidade deste país com o facto de um em cada cinco portugueses viver no limiar da pobreza, mas ainda assim nos sentirmos felizes com a situação. Uma semana negra...
É preocupante, não só o ponto a que chegámos, demonstrado por esse estudo, apresentado esta tarde na Fundação Gulbenkian, como o facto de encararmos isso com alguma leveza de espírito e sem qualquer predisposição para inverter este estado de coisas! Caímos definitivamente numa abolia total e doentia, em que fazemos vingar apenas a inveja sobre os que ainda não foram levados por esta derrocada. Não se vislumbra uma luz ao fundo do túnel... aliás entramos num túnel sem saída e cada dia, cada mês, cada ano que passa nos sentimos enterrar mais nas areias movediças desta sociedade sem rumo!

1 comentário:

Antonio Branco disse...

A minha previsão (que pode estar errada) é que em Julho, a nova emissão de obrigações gregas, vá trazer grandes dores de cabeça. Se os gregos não conseguirem colocar as obrigações a um preço e taxa de juros razoáveis, começa tudo a falar de incumprimento grego e, de seguida, de incumprimento português e espanhol... como consequência, piora a capacidade de nós próprios colocarmos obrigações no mercado, aumentando as taxas de juro das mesmas e a dificuldade que os bancos portugueses têm de pedir empréstimos (dificuldade que já se sente - dizem os jornais)... de seguida, começa a faltar dinheiro para os bancos emprestarem às empresas... a falta leva ao fecho de mais empresas e ao medo dos depositantes. Há corrida aos bancos... e dores de cabeça para tudo e todos... com possível falência dos mais expostos à dívida grega e mais miséria para alguns portugueses...
Tudo isto porque até há dois anos uns idiotas de uns bancos americanos se lembraram de emprestar dinheiro a quem não deviam...
O estado... por má gestão... continuará a aumentar impostos para pagar bodegas que provavelmente ninguém precisa (o aeroporto - segundo o meu ponto de vista) e a inventar novas taxas (mesmo que queiram "portajar" as SCUTS para que quero eu um chip se dificilmente lá irei nos próximos anos...)
Pode ser que eu esteja a fazer um cenário negro... afinal o BCE está a emprestar aos bancos individualmente... e o governo parece já estar desorientado...

Um abraço!