1.9.10

ÀS DESCARADAS

Como eu já aqui escrevera em tempos, os bancos fazem tudo o que querem é sacar dinheiro ao desgraçado do cidadão, independentemente da situação em que se encontra a economia. Ao longo dos dos últimos anos tenho denunciado esta situação, embora claro a minha voz, como a de pessoas mais preponderantes não tem sido ouvidas.
Vem isto ao caso em razão da mais recente denúncia da Deco, junto do Banco de Portugal, que ao manter o silêncio e não ver o que estava à frente dos seus próprios olhos, se armou no mais claro cúmplice da "roubalheira" que os bancos vêm fazendo. Seria sem dúvida um grande espanto que no momento de maior incidência da crise os bancos continuassem a mostrar lucros astronómicos se não soubéssemos das suas práticas, já antes denunciadas.
Parece que agora o governo está a pressionar o banco central pela inoperância e mantida durante todos estes anos. Vale mais tarde que nunca. Mesmo às descaradas, foram precisos muitos anos de "roubalheira autorizada" para que se tomasse uma atitude, e mesmo com esse (ou mesmo por causa dele) enorme desleixo, viu-se em Portugal, duas entidades bancárias a seguirem no rumo da ruína ou levarem alguns dos seus clientes à ruína.
Tem sido uma autêntica festança para os senhores dos bancos com este regabofe, em que muitos dos responsáveis preferem "assobiar para lado". Apesar disso estou convencido que continuará a actuação desses senhores... assim às descaradas.

1 comentário:

Antonio Branco disse...

Também acho que os bancos só servem para nos roubar. Tento dar-lhe a volta fugindo a empréstimos, cartões de crédito, procurando taxas mais baixas... mas fugir deles de vez é impossível. Só se migrar para o Kiribati...