7.10.10

TEMPESTADE APÓS TEMPESTADE

Li hoje que há previsões nos Estados Unidos nada animadoras, e que o gigante económico do Ocidente poderá entrar de novo em recessão, o que a acontecer não deixa de ser preocupante e colocar de novo o mundo em alerta. Porém outra notícia dizia que a bolsa de Nova Iorque tinha aberto animada devido à descida dos pedidos de subsídio de desemprego, o que aparentemente pode parecer contrariar a notícia anterior. Contudo pelo que está visto e alguns analistas teimam em anunciar é que poderá vir aí outra crise, isto é tempestade atrás de tempestade e sem melhorias à vista!
Aliás o Banco Central Europeu, através do seu presidente, declarou hoje que a crise ainda não tinha acabado e que os tempos ainda eram de muitas cautelas quanto à evolução económica (o que nós portugueses bem sabemos). Por outro lado o FMI (mais uma vez os famigerados crânios do "governo mundial" vieram dar uma série de opiniões sobre a condução política-económica que os governos deveriam seguir para que se conseguisse recuperar a economia e dinamizar o mercado de trabalho. Genericamente não são más ideias mas o grande problema é onde se pode identificar nelas a justiça das medidas, a esse propósito iniciei ontem a leitura do último trabalho de Saldanha Sanches "Justiça Fiscal", para ver se também consigo entender estas tempestades atrás de tempestades sem bonança à vista, como aprendíamos antigamente.

1 comentário:

Lu! disse...

Creio que a bonança está longe de vir...

Onde vamos parar?!?!

:(

Beijinhos