24.11.10

MALABARISMOS

Ontem, em final de tarde, e no âmbito da discussão do Orçamento de Estado para 2011, o actual governo, com a cumplicidade do PSD, teve a pouca vergonha de aprovar uma medida excepcional para determinadas situações, violando desse modo a Constituição da República, que impõe que os portugueses não podem ser discriminados seja por que razão for (embora não seja este o texto, é essa a ideia). Consta que estará isso ligado com certa contestação por parte dos administradores da Caixa Geral de Depósitos. Como não há fumo sem fogo a seu tempo se saberá. Porém é já claro e notório, agora de direito porque de facto já era, a opção de só alguns pagarem a crise, pois com esta medida alguns trabalhadores vão continuar a ser privilegiados!
Mas este malabarismo destina-se a assegurar aos políticos um futuro confortável, pois como se sabe são eles que após passarem uns anos nos governos ou no parlamento vão ocupar os cargos de gestores ou administradores de algumas empresas públicas ou de capitais público. Ora isto deve ser denunciado, pois Sócrates e a sua "pandilha" tal como Passos Coelho e o seu "clã" estão já a preparar o caminho para não terem dores de cabeça no futuro no que aos lugares e dourados rendimentos que aguardam por eles!
É por causa destes "malabarismos" que o nosso país não sai da "cepa torta" e mais tarde ou mais cedo vamos ter de pagar uma factura ainda maior, mas que, como de costume, recairá sobre os mesmos, ou seja sobre os pobres! Aliás este governo é especialista em fazer estes "arranjinhos" em momentos de luta sindical, com aconteceu com o anúncio das medidas de restrição em dia de uma grande manifestação, o que levaria à marcação da Greve Geral que decorreu hoje. Como nota de relevo no mundo laboral, a nível Europeu, recorde-se que a Confederação Europeia de Sindicatos marcou para o dia 15 de Dezembro, mais uma jornada de luta com o epicentro em Bruxelas e possíveis manifestações noutras capitais.

2 comentários:

Lu! disse...

Eu ouvi essa hoje nas notícias da hora de almoço...
Não há hipótese, cai sempre para os mais pequenos!
Os outros coitadinhos "ameaçaram" ir para o privado e o estado toma lá de não mexer com eles...
Isto é ridículo!
Beijinhos e obrigado pelas sempre palavras no meu cantinho :)

Antonio Branco disse...

concordo. e apesar de perceber que um gestor extraordinário poderá sair para um lugar melhor se o "lixarem", também percebo que:
1 - não há assim tantos sítios para onde possam ir esses gestores extraordinários...
2 - há uma fila de gestores extraordinários à espera que os deixem trabalhar...
3 - sem o esforço de TODOS, não iremos nunca a lugar nenhum
4 - cada vez mais pessoas pensam em sair daqui. Os extraordinários que fiquem cá todos...