31.1.11

CEM DÓLARES

Aparentemente as convulsões no Egipto em pouco influenciariam os mercados no petróleo, visto não ser um dos dez maiores produtores mundiais e na maior parte dos casos serem estes que decidem o preço desse recurso. Porém as coisas não são tanto como as julgamos mas como elas acontecem realmente, e o certo é que o preço do petróleo atingiu hoje os 100 dólares, justificado exactamente por esse facto.
Com mais esta subida, a economia internacional poderá mais uma vez entrar em recessão e não ter capacidade para sair da crise que ainda a atormenta. Neste contexto, a Europa se já estava mal - sobretudo Portugal e Espanha, sem referir Grécia e Irlanda - ainda vai ficar pior, e nem as boas intenções da senhora Merkle parecem suficientes para resolver o problema.
No nosso país esse facto pode ter dois efeitos distintos, por um lado leva ao aumento da inflação, por via das necessidades de transporte dos bens de consumo, por outro ao influenciar o cidadão na disponibilidade (ou indisponibilidade) financeira pode originar um maior uso dos transportes públicos, aliás à imagem do que já aconteceu no final do ano passado quando o preço por barril ainda se situava pelos 85 dólares. Seja como for o cidadão é que vai pagar sempre, pois de seguida aumentará o preço dos transportes públicos!

1 comentário:

António Branco disse...

Olá Virgílio!
O petróleo sobe quando os vendedores e os intermediários querem que suba. As justificações raramente são as verdadeiras. Lembro-me de uma vez ter lido a história de um jornalista económico se queixar de que o tinham obrigado a apresentar as causas para uma subida ou descida da bolsa. "Mas eu sei lá porque é que subiu". "Não sabe, associe os acontecimentos do dia ao sucedido". E está feito um jornalista económico dependente... Se os jornalistas soubessem sempre as verdadeiras causas dos movimentos dos preços eram investidores de sucesso e não jornalistas...